Hospital Materno-Infantil Sinhá Junqueira dobra o índice de partos normais

Parto Adequado

Resultado foi atingido após o término da primeira fase do Projeto Parto Adequado, realizado em 42 hospitais de todo o País, visando aprimorar assistência ao parto e nascimento

12/12/2016

 

          Os resultados da primeira etapa das ações para incentivar o parto normal e melhorar a assistência à sáude de gestantes e bebês no Hospital Materno Infantil Sinhá Junqueira, de Ribeirão Preto (SP), mostram avanços significativos. Em dois anos de implantação do Projeto Parto Adequado, uma iniciativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Hospital Albert Einstein e Institute for Healthcare Improvement (IHI), o índice de partos normais dobrou na maternidade, mesmo ela sendo uma referência regional para gestantes de alto risco. O certificado de participação do Hospital na fase 1 foi entregue em cerimônia realizada em novembro em São Paulo. A fase 2 deverá ter início em fevereiro de 2017.

          Para chegar a este resultado, o hospital fez adequações de recursos humanos e de estrutura física hospitalar. Incorporou a enfermeira-obstetriz ao plantão presencial 24 horas, que já contava com equipe multidisciplinar formada por médicos obstetra, anestesiologista e pediatra; intensificou o Programa de Educação Continuada em Obstetrícia (com reuniões de atualização mensais dos profissionais para ampliar a eficiência na realização do parto normal); promoveu o engajamento do corpo clínico, de toda a equipe de colaboradores (inclusive administrativos), das próprias gestantes; e promoveu a revisão das práticas relacionadas ao atendimento das gestantes e bebês, desde o pré-natal até o pós-parto. A obrigatoriedade do cartão de pré-natal também foi uma mudança que contribuiu muito na conquista destes avanços.

          Para complementar as informações passadas durante o pré-natal, o hospital remodelou o curso de gestante, oferecendo equipe multiprofissional preparada para esclarecer todas as dúvidas daquelas mulheres que têm algum medo ou preconceito em relação ao parto normal. Além destas mudanças, outro passo importante, e que já está em andamento, é a ampliação e adequação do centro obstétrico, que terá salas exclusivas de parto e pré-parto com toda a estrutura necessária para proporcionar conforto e segurança à gestante e o bebê.

          "Estamos muito satisfeitos com a primeira etapa do Projeto. É nítida a mudança de cultura dos profissionais envolvidos no parto e também de toda a equipe de colaboradores. Outro ponto fundamental, foi a consolidação do apoio das duas principais operadoras de planos de saúde parceiras. Agora vamos intensificar a orientação às gestantes com o objetivo de diminuir a cesárea, acredito que mais avanços serão conquistados na fase 2 do Projeto em 2017", explica Luiz Alberto Ferriani, diretor clínico do Sinhá Junqueira.

          "O Projeto vem ao encontro do que o Sinhá já aplica há alguns anos no aprimoramento da assistência ao parto. Nos últimos cinco anos, o nosso índice de parto vaginal vem se adequando, com a adoção de medidas como: a execução do partograma da paciente, plantão 24 horas de obstetrícia, protocolos clínicos, equipe multiprofissional com reconhecimento técnico para a função, sala de parto humanizado, entre outras. Com a metodologia que incorporamos na fase 1 do Projeto temos mais condições de trabalhar com as outras instituições, permutuando experiências, o que contribui ainda mais para a excelência da assistência ao parto", conclui o Jorge Ricardo Kunzle, diretor técnico do hospital.

          Jorge explica ainda que está otimista com a fase 2 do Projeto porque as primigestas (mulheres na primeira gestação) e gestantes sem cesárea anterior, que são o grande público alvo do Projeto, já fizeram um parto normal, fato que facilita a possibilidade deste tipo de parto repetir em outras gestações. Outras informações e dados gerais do Projeto Parto Adequado podem ser obtidos no site www.ans.gov.br .

          Sinhá - Inaugurado em 8 de março de 1984, Dia Internacional da Mulher, Hospital Materno Infantil Sinhá Junqueira, foi o primeiro hospital dedicado exclusivamente ao público feminino em todo o interior de São Paulo. Para o atendimento da mulher em obstetrícia, ginecologia e diversas especialidades, para bebês em nível de alta complexidade e para crianças em nível de média e alta complexadidade, oferece 100 leitos e mais de 500 médicos em seu corpo clínico. A UTI com 48 leitos, sendo 30 de Neonatal, 10 de Pediátrica e 8 de Prematuros é referência no Estado. O hospital mantém intercâmbio constante com outros serviços do exterior e os mais reconhecidos serviços no Brasil, além de promover eventos científicos próprios como a Jornada de Ginecologia e Obstetrícia que está na sua 26ª edição e a Jornada de UTI Neonatal e Pediátrica, que está na 25ª.

 

 

Voltar

Galeria de Imagens